Alisamento com Tioglicolato de Amônia – Passo a Passo Para Profissionais

Alisamento com Tioglicolato de Amônia – Passo a Passo Para Profissionais

No primeiro texto da série sobre alisamentos com tioglicolato de amônia, você pode aprender um pouco mais sobre a parte teórica dos procedimentos feitos com esse princípio ativo. Caso ainda não tenha lido o post inicial, clique aqui para começar a entender melhor o assunto e transformar com sucesso os cabelos de suas clientes.

Neste segundo texto, falaremos detalhadamente sobre a parte prática desse tipo de alisamento, explicando o seu funcionamento passo a passo e quais cuidados devem tomados em cada etapa. Todas as instruções a seguir referem-se ao tratamento com o nosso tioglicolato em creme. 

Para saber mais sobre o Photon Hair, alisamento fotônico a base de tioglicolato de amônia, clique aqui.

Curso online Photon Hair, alisamento fotônico a base de tiglicolato de amônia.

A Tânagra possui dois alisantes a base de Tioglicolato de Amônia em creme e a diferença entre eles está na concentração de Tioglicolato.

  • Defrisante MTS 500g – tem uma menor concentração de tioglicolato, por isso é ideal para quem está começando a trabalhar com o alisante. O uso é indicado para alisar cabelos até uma ondulação média. Também pode ser utilizado em cabelos afro ou muito ondulados, mas nesse caso o tempo de espera pode ser muito grande.
  • Balde Defrisante 2kg – tem uma maior concentração de tioglicolato, por isso deve ser utilizado para quem já domina a técnica de alisamento e as fases do cabelo. Pode ser utilizado para alisar todas as ondulações de cabelo, inclusive cabelos afro.

Independente da escolha que você fizer, o passo a passo é exatamente o mesmo. Então escolha aquele produto que melhor vá se adaptar as clientes que você possui no salão e a quantidade de processos que você fará e mãos a obra!

Passo 1 – Teste de Mechas

Nem todos os cabelos podem ser alisados com tioglicolato de amônia, por isso, é de extrema importância que sempre se realize um teste de mechas nos fios que serão transformados. Como o teste identifica a resistência do cabelo e os efeitos do tratamento, ele é fundamental para a segurança da cliente e do profissional cabeleireiro. Afinal, é melhor detectar a possibilidade de quebra química em algumas mechas do que descobrir isso com o produto já espalhado na cabeça toda, certo?

Recomendamos que o teste de mechas seja realizado em três localizações diferentes: uma mecha na parte de baixo da cabeça, uma ao lado da orelha, e outra no topo da cabeça. Os profissionais acompanhando este texto podem pensar que isso é um exagero e que fazer o teste com uma única mecha é suficiente para mensurar o resultado, mas a nossa indicação tem uma justificativa!

Percebemos que, nos últimos anos, os cabelos têm apresentado maior grau de danificação; inclusive, você profissional, pode ter notado esse aspecto em seu salão. Isso acontece porque atualmente existe uma infinidade de ativos de alisamento e de coloração disponíveis no mercado, que podem gerar uma combinação perigosa para a saúde capilar. Além disso, os fios das camadas inferiores não sofrem tantos puxões quanto os fios próximos às orelhas, nem ficam tão expostos à ação do sol e do clima quanto os fios do topo da cabeça. Assim, o ideal é que sejam feitos três testes, para que os resultados possam ser totalmente medidos.

O teste deve ser realizado com a aplicação do creme de tioglicolato em todo o comprimento das mechas selecionadas e deixando-o agir. O tempo de ação pode ser medido com o método do nó: com a ponta do pente, faça um pequeno nó no fio de cabelo; se ele abrir, significa que o cabelo ainda não está maleável o suficiente e o creme deve agir por mais tempo, mas se o nó permanecer fechado e firme, então o cabelo já amoleceu e o produto pode ser retirado. Assim que a mecha atingir o ponto desejado, verifique a estrutura do fio e as alterações sofridas. Caso o cabelo continue forte, sem pontas arrebentadas e sem elasticidade, então está aprovado e o procedimento poderá ser realizado em toda a sua extensão.

 Alisamento Tânagra Tioglicolato de Amônia

Passo 2 – Divisão do Cabelo

Após a realização do teste das mechas e com o cabelo aprovado para o recebimento do tratamento, é hora de começar o procedimento efetivamente. Divida o cabelo em seis partes iguais: duas na região inferior da cabeça, duas no meio, e as duas últimas na região superior da cabeça.

 

Passo 3 – Aplicação do Defrisante

Separe um pouco de produto do seu Balde Defrisante 2 kg ou do Defrisante MTS 500g em um recipiente. Comece com as divisões inferiores, onde os fios costumam ser mais resistentes e o produto pode ficar agindo por mais tempo. Separe mechas médias e aplique o produto em toda a parte que será alisada, utilizando apenas a quantidade necessária para que os fios fiquem cobertos pelo defrisante. Conforme for realizando a aplicação, simultaneamente vá alinhando as mechas para que se mantenham o mais lisas e retas possível, pois esse é o formato desejado ao final do procedimento.

Importante! Se a cliente estiver realizando o alisamento pela primeira vez, você deve colocar o produto da raiz até as pontas, lembrando-se de não encostar no couro cabeludo para evitar uma reação alérgica. Para isso, procure deixar sempre um pequeno espaço (em torno de 0,5 cm) entre o couro cabeludo e o início do produto nas mechas. No entanto, caso o procedimento seja um retoque de raiz, alguns cuidados adicionais precisam ser observados.

O primeiro deles é, antes mesmo de começar a aplicar o creme, fazer a proteção da região da emenda. Essa é a parte onde ocorre a troca do cabelo alisado para o cabelo virgem. Para identificá-la, basta deixar o cabelo bem solto e você conseguirá ver a diferença de textura e estrutura no fio. Após o reconhecimento da emenda, é fundamental utilizar queratina da parte lisa para baixo, pois essa parte já passou por um tratamento anterior e a reaplicação do tioglicolato pode gerar sobrecarga química e causar quebra imediata.

Por essa razão, aplique a Queratina RC1 da emenda para baixo, porque mesmo que você acidentalmente espalhe um pouco de produto no comprimento do fio, a queratina agirá como um freio químico e diminuirá a velocidade da reação. Portanto, o tioglicolato de amônia deve entrar em contato apenas com a porção virgem do cabelo, pois é uma substância com ação definitiva e a sua reaplicação em toda a extensão dos fios não é necessária.

 

Passo 4 – Teste do Nó

Assim que finalizada a aplicação total do produto, você deve efetuar testes para saber qual o momento ideal para retirá-lo dos cabelos. Muitos profissionais esperam uma fórmula padrão para calcular quantos minutos os ativos devem ficar agindo, porém, quando se trata de tioglicolato de amônia e alisamento definitivo, esse padrão não existe. Não é possível afirmar que o produto deve agir por 30 minutos, por exemplo, pois esse tempo não será recomendável para todos os cabelos. Por isso, o alisamento definitivo exige muita atenção do cabeleireiro que o está executando.

Para que o profissional saiba quando é o momento certo da lavagem, o teste do nó deve ser realizado em diferentes regiões da cabeça. Lembrete: forme um nó com a ponta do pincel ou do pente. Se ele desmanchar, o cabelo ainda não está completamente maleável e o produto deve continuar agindo, mas, se permanecer fechado, o cabelo amoleceu suficientemente e já pode ser enxaguado. Atente-se para não puxar muito os fios e deixá-los elásticos, porque a fibra capilar está sofrendo um processo de mudança de estrutura e todo cuidado é necessário.

O primeiro lugar a se conferir é a parte de baixo da cabeça, onde o tioglicolato foi aplicado primeiramente, conforme explicamos acima, e está reagindo há mais tempo. Outras partes que devem ser verificadas são a região intermediária próxima às orelhas, com testes no lado direito e esquerdo, e o topo da cabeça próximo à testa, também testando ambos os lados.

 

O que fazer quando uma parte do cabelo atingiu o ponto certo, mas outras ainda não?

Em algumas situações, o profissional pode se deparar com o seguinte cenário: realizados os devidos testes, o nó ficou fechado na parte de baixo, mas ainda está muito aberto na parte de cima. Nesse caso em que é possível fazer a divisão do cabelo, recomendamos lavar as mechas que já atingiram o estado desejado e repousar a cliente no lavatório até que as mechas restantes alcancem o ponto adequado para o enxágue.

Caso não seja possível separar o cabelo, indicamos o uso de uma boa quantidade de Queratina RC1 em cima dos fios com o produto alisante. A queratina concentrada atua como freio químico e ajudará a desacelerar a reação, no entanto, o tioglicolato continuará agindo. Por isso, o cabeleireiro deve ficar sempre atento para que os fios não emborrachem ou quebrem nesse processo. Se o profissional perceber que o cabelo está se danificando, a lavagem deve ser feita imediatamente.

Queratina RC1

Depois que o teste do nó foi realizado e o cabelo aprovado, é preciso correr para o lavatório?

 Não é necessário ter pressa, a menos que você perceba que o cabelo está se danificando. Quando as mechas atingem o estado ideal, ainda possuem um tempo de resistência antes de começarem a emborrachar. Porém, toda reação química tende a deteriorar um pouco os fios e, quanto maior o tempo de ação do produto, maior será o grau de ressecamento, por exemplo. Além disso, depois que se chegar ao ponto desejado, recomendamos que o profissional redobre os cuidados sobre essa parte.

Trabalhando com calma e prudência, o resultado será perfeito, mas procure utilizar as lavagens e a Queratina RC1 como aliadas para que todo o cabelo atinja o ponto ideal de amolecimento. Lembre-se, também, que os danos podem acontecer desde o início do processo, por isso, é importante acompanhar a sua evolução e observar os sinais que os fios estão apresentando.

Tempo de ação máximo: apesar da eficácia do método do nó e da atenção redobrada do profissional, não é recomendável que o tioglicolato de amônia permaneça mais de 1h30 em contato com as mechas da cliente. Mesmo que os fios não apresentem sinais de stress e que os nós formados ainda estejam abrindo, sugerimos que o cabelo seja enxaguado após esse tempo de ação.

Passo 5 – Lavagem

O momento da lavagem também é fundamental para garantir que toda a base de tioglicolato seja retirada dos fios. Portanto, enxague o cabelo com água em abundância, sem se apressar nessa etapa. Assim que sentir que todo o produto foi retirado, realize uma lavagem com o Shampoo Hidratante Fix e enxague em abundância novamente.

Passo 6 – Secagem e Chapinha

Seque os cabelos com cuidado, sem puxá-los ou torcê-los, retirando toda a umidade. Aqueça uma chapinha a 190ºC. O aparelho deve ser passado mecha a mecha em todo o cabelo, mas é muito importante que as mechas sejam finas para que o calor seja distribuído igualmente pela extensão dos fios.

Dica: respeite sempre o sentido do crescimento dos fios, por exemplo, caso a cabeça possua um redemoinho, siga sempre o sentido do crescimento de cada parte do mesmo. Se o cabelo for forçado para o lado contrário, irá se dobrar e, quando a cliente realizar uma lavagem ou escovação em casa, poderá partir os fios dobrados ao puxá-los.

Passe a chapinha de 5 a 7 vezes em cada mecha fina. Caso esteja realizando um retoque de raiz, o aparelho não precisa ser utilizado em todo o comprimento do fio. Nesse caso, passe a chapinha de 5 a 7 vezes na parte que está sendo alisada e, apenas nos 2 últimos movimentos, dedique-se à extensão toda do cabelo para deixá-lo alinhado e pronto para o próximo passo.

Passo 6 – Neutralização

Assim que finalizar a chapinha em todo o cabelo, deixe-o esfriar por alguns minutos. Enquanto isso, separe um pouco de neutralizante em um recipiente. Divida novamente o cabelo em seções iguais e depois em mechas médias. O neutralizante deve ser aplicado mecha a mecha, em quantidade suficiente para cobrir todos os fios. Para os procedimentos de retoque da raiz, ele pode ser aplicado somente na região que está recebendo o novo tratamento, mas se assegure de que toda esta nova parte esteja com o produto. Como nessa etapa o cabelo já estará alisado, será mais difícil identificar a emenda.

O cabelo deve ficar alinhado e completamente reto durante todo o processo de neutralização. De tempos em tempos, use um pente para manter o aspecto reto dos fios. Deixe o produto agir por 20 minutos. Enxague o cabelo em abundância, certificando-se que todo o neutralizante está sendo retirado. Quando identificar que o cabelo está livre do produto, aplique o Mega Hidratante Fix e deixe agir por 10 minutos. Em seguida, enxague novamente e utilize um condicionador. Escove o cabelo normalmente e finalize com um de nossos Finalizadores Voalá.

O resultado será um cabelo super liso e muito bem alinhado.

Mais algumas dicas: é de extrema importância que a cliente faça uma boa manutenção dos fios após um procedimento como este. O cabelo poderá apresentar um maior ressecamento no primeiro mês, por isso, faça um alerta para que ela não utilize muita força ao puxar ou pentear os fios. Além disso, a hidratação é bem vinda pelo menos uma vez por semana no mês inicial. E, ainda, o uso de queratina concentrada ou líquida poderá ajudar a trazer de volta o brilho do cabelo caso o tempo de ação do tioglicolato tenha sido muito longo.

Resumo dos produtos que você precisa para começar:

Você pode adquirir todos esses produtos através no nosso site ou através no nosso televendas pelo número de whatsapp (16) 99728 1496

Caso você tenha mais algum dúvida, por favor, não hesite em nos contatar. As melhor e mais frequentes dúvidas vamos adicionando abaixo na nossa seção FAQ.

FAQ

O alisamento com tioglicolato de amônia desbota a cor do cabelo?

Sim, o alisamento definitivo desbota a cor do cabelo e, por essa razão, recomendamos que a coloração seja realizada após a transformação. E, sim, é possível que os dois procedimentos sejam realizados no mesmo dia.

Ainda tem dúvidas ou deseja adquirir nossos produtos? Envie um whatsapp para (16) 99728 1496

 

24 Replies to “Alisamento com Tioglicolato de Amônia – Passo a Passo Para Profissionais”

    1. Olá Cristiny, sim é possível! Basta que você não passe a chapinha. Depois que o produto agir no cabelo e os fios forem aprovados no teste do nó, você faz a lavagem e parte diretamente para neutralização. Qualquer dúvida estamos a disposição. Obrigada!

    1. Olá Leila, você pode entrar em contato com nosso televendas por whatsapp através do (16) 99728 1496 que ela pode te dar maiores informações sobre cursos e tirar dúvidas. Obrigada!

    1. Olá Jaqueline, conceitualmente não há nenhum problema em você fazer a definitiva. O que seu cabeleireiro vai ter que testar é se a descoloração e a tintura foram bem feitas e seu cabelo continua com estrutura para passar pelo processo de alisamento. Então antes de fazer o alisamento peça para ele fazer o teste de mechas nessa região. Se o cabelo estiver saudável, sem problemas!

    1. Olá Priscila, você terá que fazer o teste de mechas antes para saber. Se o seu cabelo perdeu muita estrutura da primeira vez, então ele não aguentará e você terá que hidratar e reconstrui-lo primeiro. Agora, se o cabelo conservou a estrutura, então você pode fazer sem problemas. O teste de mechas é que dirá se você pode ou não reaplicar.

    1. Olá Vanusa, o Tioglicolato de Amônia não tem incompatibilidade com Aminoácidos. Recomendamos que você peça para sua cabeleireira para fazer o teste de mechas, pois é ele quem vai dizer se o seu cabelo tem estrutura suficiente para aguentar o procedimento. Obrigada

  1. Eu fiz este tratamento duas semanas atrás, pedi que ficasse algo mais natural e assim a cabeleireira fez. Percebi que gostaria que o cabelo ficasse um pouco mais liso. Posso refazer o procedimento para alisar mais ( 2 semanas depois?) tenho medo de isso danificar o cabelo.

    1. Olá Monica, o ideal é que você faça hidratações e nutrições para repor a massa perdida nos fios durante o processo de alisamento. Depois é possível sim que você refaça o procedimento, dessa vez o tempo de ação do produto deve ser muito menor, por isso peça para que a cabeleireira faça antes o teste de mechas. Tanto para assegurar que o cabelo aguenta o procedimento com tioglicolato de amônia, quanto para saber o novo tempo de ação. Obrigada

  2. Oi, bom dia !
    Passei o alisante e chegou próximo a raiz, aonde obtive uma Dobra química, o que consigo fazer para desfazer a dobra e realinhar o fio ?

    1. Olá Daniele, tudo bem? Primeiramente muito cuidado com essa dobra, não passe a mão ou a force para outro lado, pois pode acontecer um corte nessa região. Em segundo lugar você precisa ir em um profissional com bastante conhecimento para que ele passe o defrisante novamente com muito cuidado e deixe o cabelo amolecer, em seguida o profissional deve neutralizar os fios na posição vertical, ou seja, os fios retos. Não é necessário passar a chapinha, pois a fricção pode quebrar o cabelo. Procure um profissional experiente para fazer esse procedimento para você, ta bom?

    1. Olá Stherline, tudo bem? Você é profissional cabeleireira? Primeiramente recomendamos que o tioglicolato de amônia seja utilizado apenas por profissionais. Em segundo lugar, você chegou a fazer o teste de mechas? Ele é bem importante para garantir que o cabelo aguente o processo de alisamento. Mas bom, depois que o cabelo já sofreu o corte químico não há muito mais o que se possa fazer. Você precisa fazer um corte bonito, tanto para retirar as pontas danificadas quanto para ficar de bem com o espelho. E precisa tratar o seu cabelo, porque se você sofreu um corte químico significa que seu cabelo está em estrutura ou seja, não esta saudável. Recomendamos que você abuse dos tratamentos profissionais e faça a manutenção em casa. Obrigada e qualquer outra dúvida estamos a disposição.

    1. Olá ALessandra, tudo bem? Você precisa procurar a cabeleireira que te atendeu para ela entender o que aconteceu com seu cabelo. Ou caso não confie mais nela, por favor procure uma outra profissional para te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *