Saiba tudo sobre Queda de Cabelo e os fatores de risco!

Saiba tudo sobre Queda de Cabelo e os fatores de risco!

Toda mulher já teve um pequeno ataque de pânico ao pentear o cabelo e ver que saiu um tufo na escova. Na maioria das vezes não tem problema: nós perdemos entre 100 e 150 fios de cabelo por dia de forma natural, principalmente depois de lavar, pentear ou passar as mãos na cabeça.

Pode até parecer muito, mas lembre-se que uma pessoa adulta tem cerca de 150 mil fios de cabelo em diferentes estágios de crescimento, então você provavelmente não vai ficar careca.

Mas as vezes a queda de cabelo passa dos limites e acende um sinal vermelho! Se você percebe fios em excesso no travesseiro, sofá, banco do carro e mesa do escritório ou está com falhas no couro cabeludo é hora de tomar providências mais drásticas.

O que provoca a queda de cabelo?

Os fios não crescem no mesmo ritmo. O cabelo passa por três estágios no couro cabeludo, o que explica porque a queda de cabelos é diária:

  • Anágena, a fase do crescimento do fio, que dura entre três e cinco anos;
  • Catagena, quando o fio estabiliza, que dura cerca de três semanas;
  • Telógena, momento no qual o fio cai do couro cabeludo.

Leia Também: Uma Introdução sobre a estrutura do fio de cabelo

Na maio parte do tempo o couro cabeludo tem mais fios crescendo do que estabilizados ou caindo e a queda de cabelo, portanto, nada mais é do que um processo de renovação capilar.

Isso, é claro, nos casos quando o cabelo cai normalmente. Existem diversos fatores que contribuem para a perda excessiva de cabelo, que vão desde estresse, má alimentação e falta de cuidados até um distúrbio que acelera a queda dos fios e alopecia, como é chamada a queda total do cabelo.

A boa notícia é que, na maioria dos casos, o problema é fácil de resolver. Se persistir, no entanto, é preciso buscar ajuda médica, pois o cabelo tem uma função muito maior que a estética; é ele que protege a cabeça contra a radiação solar e as falhas e calvície são, em longo prazo, um fator de risco para o câncer de pele.

Fora do normal

Se perceber que o cabelo está caindo mais do que o normal pegue um fio e repare se a pontinha branca caiu junto. Se sim, sem problemas, a pontinha é a responsável por prender o fio no couro cabeludo; se não, sinal de que o ciclo capilar não chegou ao fim e tem algo de errado.

Outro teste básico é passar as mãos no cabelo e ver quantos fios saem. Um ou dois é ok, mas se a cada passada você perde mais do que isso vale ficar esperto. Vale também pegar um tufo no alto da cabeça e comparar a textura dos fios com um tufo perto da nuca; se estiver muito fino e sem vida há algo de errado.

Mitos e verdades

Mais rápido que a fase telógena é a velocidade na qual informações se disseminam sobre queda de cabelo, podendo prejudicar ainda mais o problema ou oferecer soluções falsas que pouco ou nada tem a ver com a realidade. Eis alguns mitos e verdades sobre a queda dos fios:

  • O cabelo cai mais na troca de estações

Mais ou menos. Estudos e pesquisas comprovaram que o aumento da queda ocorre no fim do verão e início do outono, sendo precedido de um período de repouso, quando a queda parece estabilizar.

A explicação é simples: o cabelo não deixa de ser uma proteção térmica, e assim como os animais trocam de pelo para se esquentar no inverno e se refrescar no verão, a queda de cabelo mais acentuada no outono é uma preparação para ter mais fios no inverno.

  • Pentear cabelo molhado acelera a queda

Não só pentear como também prender e dormir com os fios úmidos. Quando ainda está molhado o cabelo fica mais elástico e suscetível a quebra e queda, principalmente quando tentamos desembaraçar e tirar os nós.

Além disso, prender o cabelo molhado ou dormir sem secar os fios deixa o couro cabeludo abafado, o que facilita a proliferação de fungos e, consequentemente, pode provocar surgimento de caspa e doenças que levam à queda dos fios.

Outra dica: não prenda os cabelos por um longo período de tempo e use elásticos encapados com tecido, que dão menos atrito com os fios. Canetas, bico de pato e piranhas aumentam as chances dos fios quebrarem e caírem.

Leia Também: Cabelo Quebradiço: Entenda suas causas e saiba como recupera-los

  • Água quente e secador provocam queda de cabelo

O calor provoca dilatação das escamas capilares, deixando os fios mais fracos e propensos a cair, mas não provoca diretamente a queda de cabelo – a não ser que você tome banhos muito quentes e use secador e chapinha várias vezes ao dia, atitudes que provocam aumento da oleosidade no couro cabeludo.

De qualquer forma, prefira água morna para o banho e, se possível, finalize com água gelada para selar as cutículas capilares. Lavar todos os dias também não acelera a queda, mas tenha bom senso para evitar que os fios fiquem frágeis.

Além disso, se você for secar os cabelos todos os dias lembre-se de utilizar um protetor térmico, como o Modefix!

  • Cabelo caindo é falta de vitamina

Um dos fatores associados à queda de cabelo é a alimentação, que pode estar carente de algum mineral ou vitamina importante para o corpo. Entretanto, a herança genética, o estresse, a poluição e algumas medicações também podem interferir, sendo difícil determinar a causa sem uma consulta médica.

Antes de sair tomando suplementos alimentares ou comprando quilos de cenoura porque leu que é bom pro cabelo procure um diagnóstico profissional. Só assim será possível fazer o tratamento correto e até descobrir se está com uma doença mais grave.

Leia Também: Alimentação Correta para um cabelo saudável

  • Cortar as pontas fortalece o cabelo

Não, não, não. A única diferença é que seu cabelo ficará com aparência mais saudável, pois as pontas secas e duplas serão eliminadas. O problema é a raiz, não as pontas, e a raiz (literalmente!) é mais embaixo.

Escrito por Clara Grizotto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *